Sigam o blog

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Resenha: Death Note


Introdução

Death Note (2006) é um anime cujo foi uma adaptação de uma série de mangá escrita por Tsugumi Ohba e ilustrada por Takeshi Obata. O desenho foi desenvolvido no estúdio Mad House com a direção de Tetsuro Araki .

Muitos mais que um anime com ambientes de seres com poderes mágicos, batalhas contra o bem e o mal e enredos que fogem da realidade, o anime Death Note trabalha com fórmulas que retratam assuntos filosóficos dentro do nosso cotidiano de modo psicológico. Fugindo dos gêneros clássicos, a série de mangá transformada em anime, trabalha com assuntos que possuem uma enorme distinção das categorias “perseverança, companheirismo e vitória”, abordando assuntos políticos, sociais, culturais, religiosos num eixo de guerras psicológicas com um enredo criativo, instigante, possuindo diálogos e desenvolvimento de forma muito inteligente.

Por isso, o anime Death Note possuiu tanta repercussão e interesse, destacando-se dos diversos animes já criados. O desenho japonês possui um gênero que consegue prender do começo ao fim a atenção até dos leigos que não são próximos deste estilo.
A partir de um breve resumo da história deste anime, será descrito e analisado alguns dos componentes chaves do anime como o anti-heroismo do protagonista, as funções relevantes do antagonista, a secundidade posicionada na clássica linguagem dos animes e alguns conceitos de semiótica inseridos na série. 4


Historia

No começo da trama, surge um mundo obscuro com terra seca, um clima deprimente e vazio. Uma espécie de submundo (semelhante a idéia de um purgatório), onde vivem monstros denominados Shinigamis (死に神 - deuses da morte).

Voltamos para a terra e vemos Yagami Raito, um típico jovem estudante japonês com um nível altíssimo de inteligência. Com seus 17 anos, o garoto é considerado o melhor estudante do Japão. O protagonista possui sua vida monótona de ir para escola, casa e cursinho, se excluindo da vivencia social. Recluso sobre tudo o que cerca, Raito leva uma vida tranquila e se questiona sobre o mundo que vive, acreditando não haver solução no mesmo, enxergando-o como um lugar caótico, violento e sem esperança e que, em suas palavras, ele diz estar “podre”.


Sua vida muda completamente quando cai do céu um caderno negro sob o chão. O garoto olha o mesmo e vê em seu título escrito Death Note (デスノート - caderno da morte). Raito fica surpreso, abre o caderno e encontra instruções de como usá-lo.

Nas citações diz que qualquer nome de alguém escrito dentro daquele caderno, morrerá em quarenta segundos de um ataque cardíaco, caso não seja especificado a causa da morte. Para surtir efeito, é necessário que o portador consiga visualizar mentalmente sua vítima. Para que, desta forma, pessoas homônimas não sofram os mesmos efeitos. Inicialmente, o garoto é cético sobre o poder do caderno.
Para confirmar sua teoria de que tudo é uma armação, ele decide experimentá-lo em um momento oportuno: 

No noticiário 5 da TV, um bandido dentro de uma escola mantém crianças como reféns. Raito escreve o nome do criminoso, e em exatos quarenta segundos, o criminoso morre e ele descobre que o caderno é real. Depois de mais um experimento para assegurar que o poder do caderno é verídico (desta vez especificando a causa da morte), o protagonista entra em conflito consigo mesmo, acreditando ser um assassino. Raito toma consciência do que fez, acreditando ter feito uma boa ação para sociedade.

Desta forma, ele consegue encontrar um verdadeiro propósito em sua vida: transformar o mundo em um lugar melhor, banindo todo o mal existente nele, aniquilando todos os tipos de criminosos existentes. Raito sente que é o único ser capaz de julgar o mal e se nomeia como um Deus com o propósito de criar um novo mundo.

Depois de criar uma carnificina, Raito se depara com Ryuk (リュク), um shimigami que diz ser proprietário do caderno. O mesmo diz ter jogado na terra de propósito porque estava entediado com seu mundo. Ryuk diz que uma vez que o caderno cai no mundo humano, ao mesmo pertence. O preço que o portador humano do caderno paga é que nunca irá para o céu e nem para o inferno, além do tormento e terror de possuir uma arma letal.

Raito não muda seus princípios sabendo das consequências, tomando a decisão de continuar sua “limpeza” de justiça, deixando sua marca e evidencias em seus atos com o objetivo de todos saberem de sua existência nomeando-se o “deus do novo mundo”.

Não demora muito, até suas ações serem notadas pelas autoridades, que observam a quantidade de mortes misteriosas 6 de presidiários causadas por ataques cardíacos. E a partir deste momento que surge nosso antagonista, o detetive L (エル).

L é o melhor detetive do mundo. Ele encontra uma difícil tarefa em desvendar e capturar Raito, que é nomeado como Kira (キラ), nome derivado da pronúncia japonesa do inglês para a palavra assassino (Killer) para os que não sabem sua identidade.

A partir deste desfecho de ações inicia-se uma guerra psicológica entre dois seres de inteligência super elevada, um com interesse de sucumbir o outro. Dentro de um mesmo contexto, cada um tem sua crença de senso de justiça. Afirmando, ambos, SEREM a própria justiça.


Olá a todos, eu sou o novo colaborador do site Eterna Busca. Meu nome é Rafael R.L. Lovestain, e este é o meu post de introdução, aqui, no blog. Sou um apaixonado pela série. E devido a isso, nada mais natural que minha entrada seja marcada pela entrada também dele, o anime Death Note.
Este post terá continuação, em breve trarei o perfil dos personagens com uma análise aprofundada sobre cada um.
Deixo um grande abraço a todos vocês, de seu novo amigo
Rafael L.R. Lovestain

P.S.  Visitem também meu blog Circulus Pagaunus, será um prazer recebê-los lá também.

6 comentários:

  1. Olá rafael!!Seja bem vindo!!!E você começou com essa linda matéria sobre o seriado death note!!Já assisti o anime,e também sou um apaixonado pelo genêro!!Realmente Death Note tem uma história fora do padrão onde o diálogo e a insanidade andam juntos!!Apesar de ser catalogado como um anime Shonen,eu ainda acho que ele vai bem mais a fundo nessa questão!!Não vemos brigas desenfreadas corporalmente falando...vemos guerras mentais catastróficas!!!Achei um ótimo seriado,e serve para grandes reflexões...Até onde somos realmente equilibrados?Alguém ja não sentiu vontade de ver todo o mal morrer?ou ao menos já não se perguntou que o mundo está realmente podre?e o que se resume como completamente mal?Não temos essa maldade pregada em nosso corpo deiz do inicio da humanidade??
    abraço!!!Parabens pela materia!!

    ResponderExcluir
  2. oie meu amigo fala mto sobre o death note e então eu quiz pesquisar,queria saber se vc deixa eu postar no meu blog e dar os creditos.bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marianni, desculpe-me pela demora em lhe responder. Pode sim, desde que você cite a fonte. Depois deixe o link de seu blog para que possa te visitar também.
      Este post tem continuação, mas acabei me afastando do blog por motivos pessoais. Mas em breve trarei a continuação desta postagem.

      Excluir
  3. O Death Note realmente vale a pena ver, eu não era fã do gênero, mas quando eu vi Death Note, eu fiquei muito fã do gênero e principalmente do anime.

    Na minha opinião, o L não é o antagonista, tá, ele quer impedir que o ''Prontagonista'' faça seus objetivos, ou seja, matar todos os criminosos, MAS! o anime vai mais pra frente, o Light, começa a virar o Antagonista, pois ele começa a matar gente inocente, como os 13 agentes da FBI, e o L começa a virar o Protagonista, pois agora o objetivo de Light, é se tornar Deus do novo mundo T.T, as pessoas serão julgadas por ele, pra ver se merecem ou não estar vivos :/

    Tem gente que esta no Lado de Light, tudo bem, os fãs que escolhem qual vai estar torcendo (L ou Kira), então nem adianta reclamar né.

    Uma curiosidade: Os fãs de death note tem uma pergunta: Como o Ryuuk diz, quem usa o Death Note, não pode ir pro céu e nem pro inferno, então, aonde ele vai?

    Resposta: Não sei se isso está correto, mas a regra 45 do Death Note, diz assim: ''O humano que usar o Death Note, após sua morte, irá ao mesmo destino das pessoas mortas por ele, nesse caso, o vazio'', então, como diz ai nesta regra, quem usa o Death Note vai ir pro meio do nada isolado de tudo e de todos para o todo sempre

    Link das regras:http://www.welovdeathnote.xpg.com.br/regras.html

    ResponderExcluir
  4. eu pessoalmente torco pro kira, o ponto de vista deles sao muito diferentes tanto kira como o L estão certos. o shinigame do kira podea ajudar alguen

    ResponderExcluir
  5. Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
    também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog. Paz.
    António Batalha.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim, por favor deixe a sua opinião aqui.
Eu peço apenas que não utilizem palavras de baixo calão ou xingamentos, não modero os comentários, porém caso sejam apenas de ofensas serão excluídos, críticas serão sempre bem vindas.
Desde já muito obrigado,
Pallas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe seu comentário pelo Facebook