Sigam o blog

domingo, 28 de agosto de 2011

Ecos de um tempo esquecido

Ecos de um tempo esquecido

Portador do fogo para a humanidade


Canto das águas


O eco da dualidade


A sedução de falsas promessas

O doce sabor do vinho, como fluido vital

O arco abrangente de uma Deusa caçadora, a arte que habita em todos nós


O brilho do sol nos trazendo a luz para a nossa alma e dúvidas

O esperar, o sonhar por algo melhor mesmo que seja ilusório









Cavalo Selvagem

Cavalo Selvagem
Uma vasta planície se estende
Encobre toda a minha visão
Por mais que eu corra
O horizonte nunca chega
Porém tenho a liberdade
Posso percorrer todos os caminhos pelas quais meu coração me leve
Levo a velocidade do vento em meu corpo
Trago a vastidão das verdes planícies dentro de mim
Minha crina esvoaça ao vento
 Levada ao sabor dos Deuses

Mas é tempo de descansar


A liberdade é cobiçada pelos homens
Eles almejam tudo o que não podem ter
Tudo o que é livre


Em meu descanso muitos tentam me laçar
Prender-me em seus medíocres arreios
Mas apenas um pode me domar
Sendo domado pertenço ao meu senhor
Mas sempre correndo pelas verdes colinas de minha alma
Levando, reclinado sobre meu peito, meu domador
Dos meus olhos escorrem um líquido...
Ao qual não estou acostumado
Ele brilha ao sol
Reflete os olhos do cavaleiro
E ao tocar meus lábios sinto o gosto salino
É isso o que os humanos chamam de lágrimas
E para que elas servem?
Qual a razão deste líquido escorrer?
Por que sinto esse aperto em meu coração?
Sou selvagem
Como muitos dizem...
Porém qual a razão disso?
Os humanos me chamarem de selvagem?
O que é isso na língua deles?
Meu coração dispara como nenhuma outra corrida foi capaz de fazer
E sei que sou capaz de voar pelos campos verdejantes
Porque agora sou verdadeiramente completo
Existe alguém a quem devo proteger
Do meu dorso ele nunca cairá
Enquanto estiver aninhado em minha crina posso lhe oferecer proteção
Posso lhe levar a lugares que sua espécie esqueceu
Protejo-o com minha vida
Caio
Mas ele não irá sucumbir
Minha força é sua
Irei fazer de tudo para que continue
Mesmo que signifique meu fim




Senhores da Eternidade


Senhores da Eternidade
Zeus



O Senhor dos céus, portador da sabedoria divina, pai do Olimpo Senhor dos Deuses, a águia é seu símbolo de poder, com os olhos capazes de penetrar o Âmago dos seres habita em todos nós governando a todos e a cada um por meio de sua espada divina forjada nos forjas de Hefestos, os Raios de Zeus

Hera
A Mãe dos Deuses, Senhora do lar, do casamento, da maternidade. Hera rege os céus com céu consorte.

Afrodite

A Deusa nascida das espumas do mar fertilizadas com os testículos de Urano, esta Deusa representa o Amor em todas as suas manifestações, o Amor carnal, o Amor obsessivo, O Amor romântico ela encarna os inúmeros aspectos deste vasto sentimentos.
Governa os céus em sua carruagem puxada por cisnes, a terra por sua carruagem puxada por bodes e no mar puxada por delfins, sem os poderes desta Deusa os Deuses seriam meras manifestações de um vazio idealizado

Hermes

O Senhor dos caminhos e das escolhas, recorrem a ele, o mensageiro dos deuses, os peregrinos, os perdidos e os profanos. Hermes vaga por três dos quatro Reinos, o céu, a Terra e o Mundo dos mortos, porém não consegue habitar o Reino de Poseidon uma vez que o pensamento não habita nas profundezas da água, na água perdemos a capacidade de pensar, sendo ele o único Deus que consegue a proeza de transitar entre os mundos.
As serpentes, símbolos da eternidade e da magia se encontram entrelaçadas em seu símbolo de poder, o caduceu, como as serpentes são o símbolo da longevidade e imortalidade, elas são adotadas até hoje na área médica.

Athena

Assim como uma professia destronou Cronos através de Zeus, houve uma professia predizendo o fim do reinado de Zeus se este tivesse um filho de Métis a deusa da prudencia. Para prevenir que isto ocorresse Zeus engole Métis, porém após alguns tempo, Zeus sofrendo de fortíssimas dores de cabeça pede a Hefesto para abrir sua cabeça e dela nasce uma Deusa, trajada com uma armadura, porte de guerreira, com sua lança e escudo.
Athena é patrona da sabedoria, da justiça, das artes manuais, da guerra justa. Quando nasce a vemos como uma vértice do pensamento que nos revestes de armaduras mesmo quando o sentimento é novo.

Posseidon

Senhor dos mares, instável como o oceano, suave e acolhedor assim como poderosos e imprevisível. Com o tridente governa os mares e todos seus habitantes













sábado, 27 de agosto de 2011

Caravela Espectral

Caravela Espectral

As vagas do mar
No ondular prateado
Circundado pelas trevas
Trazem o desespero
Mas também o acalento
Porque esta sensação tão estranha ao observar a imensidão do oceano?
O azul profundo mesclado ao negror das profundezas insondáveis
O abismo das almas vislumbrados no soçobrar do caravela
Do desespero...
Da ansiedade...
Do medo...
E nesta caravela
Guiada pelos sombrios espectros
Que nos habitam
Velejamos por águas desconhecidas
Mas para onde?
Por que velejamos?
Não seria mais fácil deixar o oceano nos tragar?
Nos levar ao seu âmago
A sua força geradora e destrutiva?
No mastro o rosto vazio da morte
Nos observa...
Naquela face medonha
E ao mesmo tempo bela
Como é possível?
Provavelmente aos imortais lhes é concedido esse direito
O Direito de serem amados
Assim como serem temidos

Desta face o sorriso final emana
Porém não parece que chegou minha hora
È apenas um escárnio com a minha situação
Deprimente
Em meio à tempestade que se agita no Leste
A agitação na caravela aumenta
Os espectros transformam-se em meros vultos na chuva gélida
O céu negro com a fúria dos Deuses castiga os mortais
Por sua insolência
Não é toque macio da água que sinto
Mas sim o açoite do vento
E as adagas feitas das gotas da chuva
O horizonte encobre-se com uma onda colossal
Talvez enviada como uma benção a este coração perdido
O rosto da morte se transforma
Assume belas feições
Asas negras abrem-se
Ela alça um vôo em minha direção
Trás consigo um véu
Será o véu da Morte?
Ou o véu da Vida que toma?
A onda abraça a caravela espectral
Mas antes de sentir o toque gélido da água
Sinto outro toque
A morte me cobre com o véu
E sinto o fim da escuridão
Ela embala meu sono
Em direção a eternidade...



Uma Geração


Foi em julho de 1997, após sete longos anos, sendo “gerado”, que Harry Potter veio à luz pela primeira vez. Joanne Rowling, o JK foi um pseudônimo para não identificá-la com mulher imediatamente, uma vez que os jovens leitores masculinos tem um certo receio por livros escritos por mulheres. Deu certo – Joanne conta que uma criança lhe pediu um autografo e lhe disse que a imaginava como um homem e não uma mulher.
Na noite de seu lançamento, Harry Potter e a Pedra Filosofal teve uma tiragem de mil cópias. Uma escritora estreante, que apostou tudo nesta história, cuja inspiração foi uma viajem de trem, que por sorte ficou parada por quatro horas e a idéia do menino bruxo surgiu.

 Joanne acabara de voltar de Portugal onde tivera sua filha Jéssica, foi agredida por seu marido fisicamente e foi embora de Portugal de volta a Escócia, com a ajuda de suas amigas. Desprovida de quaisquer meios de se sustentar, ela volta-se para sua história, que nunca foi esquecida desde que a vigem de trem começou. Conseguiu um auxilio do governo escocês para jovens escritores e passou a se dedicar a sua maior paixão, escrever.
Ia com a pequena filha a um café local, de sua irmã, se sentava ali, pedia um café e embalando sua filha escrevia a história que encantaria gerações.A obra de um escritor é marcada de influencias de sua vida, e não foi diferente com Joanne.
Os dementadores foram criados quando ela passava pelo pior momento de sua vida, inspirados na dor e no desespero da depressão, porque era como ela se sentia, que nunca mais seria feliz, que sua felicidade era sugada pelas trevas. No documentário “Um ano na vida de JK Rowling” ela diz “... eu acordava e sempre olhava minha filha para ver se estava viva, porque temia que ela pudesse morrer a cada dia tamanho era o meu desespero...”. Os seres malignos que tiram toda a felicidade do mundo e torna as coisas gélidas são como a depressão.

Em uma declaração ela chegou a dizer que já pensou no suicídio, porque a dor era tanta, ela se sentia um nada, sem esperança alguma, mas olhava para sua filha e não se permita desistir. Terminado o livro outra jornada começava, a busca de um agente literário.
Joanne trabalhava como professora, próxima a sua casa, e datilografava seus manuscritos lá. Era tão difícil para ela que até mesmo a encadernação dos manuscritos lhe era muito cara.
Pesquisou nas listas telefônicas por agentes e lhes enviou seus manuscritos datilografados, em uma pasta preta. Cristopher Little, um agente visionário, mas não ligado a livros infanto juvenis, uma vez que era um mercado em baixa, foi o único a aceitar a proposta de ser o agente de Joanne Rowling. Briony Evens, responsável por selecionar os livros que chegavam a Cristopher, interessou-se pelo manuscrito de capa preta, uma coisa original. E levou-o para casa para lê-lo, os dois capítulos escritos a fascinaram.  Mas ela sabia que Cristopher não era um agente de livros infanto-juvenis, mas ainda sim estava decidida a tentar.
Entregou o livro para Cristopher ler e o recomendou, dizendo que era um livro extremante envolvente e seria uma grande perda não aceitá-lo. Levando-o para casa o primeiro a lê-lo foi seu filho que pediu a ele para ficar com a história que seria um sucesso. Incentivado por seu filho leu e também se envolveu e decidiu abraçar o projeto.
Foi a partir daí que a história de vida de Joanne começa a se transforma. Cristopher enviou a hístória para várias editoras, mas foi a pequena  Bloomsbury, editora inglesa de pequena porte com obras de não muitas tiragens, aceitou publicar a obra.

Mal sabiam que o processo de magia que envolve essa saga, o encanto que ela produz, já estava em ação. Porém além da história surpreendente e imensamente criativa, era necessário algo mais para chamar a atenção para a saga. David Heyman foi para a Inglaterra em busca de uma boa história para ser convertida em um filme em nome da Warner Bros. A crítica britânica elogiou o livro, e com esse amparo de publicidade Harry Potter começa a crescer. Mas foi com a venda de direitos de publicação nos Estados Unidos que deu o último impulso. Harry Potter e a Pedra Filosofal foi leiloado por mais de 100 mil dólares uma quantia absurdamente grande para um livro de uma autora estreante.
A partir daí tudo muda. Inúmeras críticas saem em jornais de grande importância com o Times, o Daily Mirror, elogiando e incentivando a leitura da obra. Em pouquíssimo tempo já o topo dos livros mais vendidos, Joanne faz parte dos escritores seletos que conseguiram superar as vendas dos livros de literatura voltada aos adultos com livros de temática infanto-juvenil.
Com o tempo o sucesso ultrapassou barreiras, hoje a saga conta com mais de 400 milhões de livros vendidos, traduzidos para mais de 65 línguas. Harry Potter é o segundo livro mais vendido da história, superado apenas pela bíblia, JK Rowling figura entre os três autores mais lidos do planeta.
Quando se imaginava o século XXI pensava-se que os ícones seriam futuristas e ultra-modernos, porém o primeiro grande ícone de nossa cultura ocidental é um rapaz que estuda em um internato, um castelo, um ambiente medieval e conservador.
Joanne kathleen Rowling foi capaz de fazer milhares de pessoas lerem, quando a tecnologia hoje engloba os jovens de tal forma que os deixa alienados, mas ela conseguiu manter a atenão dos jovens por livros extensos. Graças a Harry Potter, a literatura conseguiu novamente ganhar destaque, novas sagas puderam se beneficiar do poder desta saga.
Do universo literário para o universo cinematográfico foi um salto. Novamente os números são grandiosos nesta saga, a mais lucrativa da história do cinema somando mais de 6 bilhões de libras ao todo, superando filmes com James Bond e Star Wars.
Em 2001 chegava aos cinemas Harry Potter e a Pedra Filosofal, causando estrondo no cinema com seus números e abrangência. Agora, após 10 anos chega ao fim, no dia 15 de julho de 2011 com Harry Potter e as Relíquias da Morte part 2.

È o fim desta incrível história. Mas qual a razão de tamanho sucesso, porque Harry Potter é tão importante?
Harry, Rony e Hermione traduzem algo cada vez mais raro atualmente a Amizade, nunca desistir, sempre buscar se levantar, correr atrás do que se almeja. Que a vida não se resume a algo bom ou a algo ruim. E além de tudo isso, passamos a amar esse mundo que a cada página e a cada filme se tornava mais real.
Afinal sempre podemos esperar pela carta que nos levará em nossa viagem rumo ao desconhecido e fantástico. Porque, esperamos um dia sentar nos vagões do Expresso de Hogwarts e deixá-lo nos levar aos nossos sonhos e a este mundo tão amado.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe seu comentário pelo Facebook